Contribuição da Rede de Pesquisa APS/ABRASCO para a formulação de uma agenda política estratégica para a APS no SUS

O presente documento expressa a posição da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (APS) da  ABRASCO em um contexto de necessidades históricas do SUS e da Estratégia Saúde da Família, agravado nos dois  últimos anos com a ruptura democrática no país. O documento é assinado pelo coletivo de pesquisadores da Rede de
Pesquisa em APS e contém proposições para compor a agenda política e estratégica para o SUS, objeto principal do debate realizado durante o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva no Rio de Janeiro em julho de 2018.

Este ano comemoramos 30 anos do SUS, momento culminante do movimento da Reforma Sanitária
brasileira e um dos marcos do processo de redemocratização do país. O SUS foi criado pela Constituição cidadã
de 1988 que firmou a “Saúde como Direito de Todos e Dever do Estado”. A partir deste marco, o Brasil estabeleceu a saúde como direito fundamental, por meio de um sistema público universal e da interação entre políticas sociais e econômicas (Brasil, 1988). Neste ano, comemoramos também 40 anos da Declaração da Conferência Internacional de APS realizada em 1978 na cidade de Alma Ata, no Cazaquistão, na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), sob os auspícios da Organização Mundial da Saúde (Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, 1978).

Leia documento completo Agenda Estratégica APS no SUS rede de pesquisa.pdf

 

inaiara

Você deve estar logado para postar um comentário

%d blogueiros gostam disto: